Teste de alergia – Quando fazer?

O teste de alergia é um tipo de exame de diagnóstico que serve para saber se a pessoa tem ou não algum tipo de alergia

Independentemente da idade, crianças e adultos podem apresentar sintomas sugestivos de doenças alérgicas.

Os sinais de uma doença alérgica pode estar relacionado a problemas respiratórios, gerando coceira nos olhos, nariz e garganta, coriza, lacrimejamento e outros. Também pode se manifestar na pele, além de sintomas como diarreia e cólicas, ou inchaço no local, em caso de picadas de insetos. Por isso, é importante a figura do médico alergista para confirmação do diagnóstico e a sugestão do tratamento mais indicado.

A Dra. Samara Covre Santana, explica que o teste de alergia do tipo Puntura (Teste cutâneo de leitura imediata ou “ Prick Test”), é uma ferramenta auxiliar importante no diagnóstico de algumas doenças alérgicas. “É rápido, de fácil execução, indolor e com poucas contra-indicações”, falou a especialista sobre o exame.

Samara Covre é alergista e compõe o corpo médico da CEMEL

O que pode ser testado?

Alimentos, aeroalérgenos (ácaros, fungos, pêlos de animais, pólen, barata), mosquito, látex. Eles irão detectar anticorpos IgE contra esses antígenos. Uma gota de cada alérgeno a ser testado
(extrato alergênico padronizado) é aplicada na pele – geralmente antebraço. Realiza-se uma pressão sobre cada gota com uma lanceta padronizada e, após 15-20 minutos realiza-se a
leitura do teste.

A médica comentou ainda que apenas o resultado do teste não é decisivo para o diagnóstico e que é preciso levar em conta o histórico clínico e físico do paciente. “É preciso atenção. Um teste alérgico positivo NÃO significa a presença de doença alérgica, porque o paciente pode ser sensível a determinado alimento, por exemplo. E um teste negativo NÃO exclui doença alérgica. Portanto, para o diagnóstico é necessário correlação clínica, ou seja, presença de sintomas após a exposição. Por isso, é de extrema importância que seja indicado pelo alergista e seja correlacionado com história clínica e exame físico”, afirmou a Dra. Samara.

A avaliação tem que ser extremamente criteriosa e individualizada

O dado mais importante é a história clínica do paciente. Para realização do teste o paciente deve se preparar, lembrando que é importante ficar atento
ao uso de determinados medicamentos, que devem ser interrompidos previamente, conforme
orientação a seguir:

⁃ Anti- histaminicos (anti-alergicos) de 1 e 2 geração (EX: Loratadina,
Desloratadina, Cetirizina, Fexofenadina, Hidroxizine, Prometazina, Dexclorfeniramina, etc):
interromper 5-7 dias antes do teste;
⁃ Anti-histamínicos do tipo anti-H2 (EX: Ranitidina ou cimetidina): não usar no
dia do teste;
⁃ Anti-leucotrienos (EX: Montelucaste): interromper 1 dia antes do teste;

Lembrando que:
⁃ Alguns anti-gripais também contém anti-histamínico na fórmula e, neste caso,
portanto, também devem ser interrompidos 5-7 dias antes do teste;
⁃ Testes alérgicos realizados durante uso de anti-histamínicos podem apresentar
um resultado falso- negativo;
⁃ Antidepressivos triciclos e medicamentos indutores do sono também podem
alterar o resultado do teste;
⁃ Como o teste é realizado na pele (antebraço, geralmente) este local deve estar
preferencialmente sem lesões no dia do teste.

Cálcio nas coronárias pode levar ao infarto e AVC

Cálcio nas coronárias pode levar ao infarto e AVC

A existência de cálcio na coronárias está relacionado ao envelhecimento das artérias e é chamado […]

Hipertensão arterial e Exercício Físico

Hipertensão arterial e Exercício Físico

Hipertensão Arterial foi tema de Minicurso ministrado pelo Dr Nelson Kato, cardiologista da Cemel

Varizes – Histórico Familiar

Varizes – Histórico Familiar

Dr Gustavo Coffler fala sobre a influência do histórico familiar nas doenças vasculares